Pimenta do Reino Faz Mal?Emagrece?Quais os Benefícios

Uma das especiarias mais utilizadas ao redor do mundo por seu sabor picante, a pimenta do reino também costuma ser evitada por aqueles que acreditam que seu consumo faz mal à saúde. Mas afinal, pimenta do reino faz mal ou não?

Nesse artigo você vai descobrir tudo o que precisa saber sobre esse tempero, quais os seus benefícios, se faz mal à saúde, se ajuda a emagrecer, como usar e os diferentes tipos. Continue lendo e tire todas as suas dúvidas.

pimenta do reino propriedades

Benefícios da pimenta do reino

Melhora a digestão e contribui para uma melhor absorção de nutrientes pelo organismo. Confira a seguir uma lista com seus benefícios:

  • Evita a retenção de líquido, pois possui propriedades diuréticas
  • Aumenta a produção de ácido clorídrico, melhorando a digestão, evitando a formação de gases e combatendo a azia e prisão de ventre
  • Eficaz no combate a infecções graças às suas propriedades antibacterianas
  • Contribui para aumentar a memória e melhorar as funções cognitivas cerebrais
  • Possui efeito expectorante, ajudando no tratamento de problemas respiratórios como asma e tosse convulsa
  • Uma substância encontrada na pimenta chamada piperina ajuda a combater a depressão e melhorar o humor
  • Possui propriedades anti-inflamatórias que auxiliam no tratamento da artrite
  • Comprovado através de estudos que a pimenta do reino é eficaz no combate ao câncer
  • Nutrientes como as vitaminas A e C, selênio e betacaroteno são melhor absorvidos pelo organismo com o consumo de pimenta do reino
  • Ajuda a tratar inflamações nas gengivas, combate sangramentos, dor de dente e reduz o mau hálito

Pimenta do reino emagrece?

Estudos comprovam que ala age como um termogênico natural no organismo. Isso quer dizer que ela aumenta o metabolismo e acelera a queima de gorduras. Apesar de ser um componente que auxilia na perda de peso, melhores resultados só serão obtidos adotando-se uma alimentação saudável e uma boa rotina de exercícios.

Pimenta do reino faz mal?

Assim como muitos outros alimentos, a pimenta do reino pode causar danos se consumida em excesso. Especialmente porque as substâncias responsáveis pelo seu sabor marcante e ardido também podem causar irritação na mucosa do estômago e intestino.

O seu consumo não é recomendado para pessoas que sofrem de problemas gastrointestinais, como úlceras, gastrite e diverticulite.

Diferentes tipos

É possível encontrar no mercado quatro tipos diferentes de pimenta do reino, mas o curioso é que todas são obtidas a partir da mesma semente. Conheça as diferenças entre cada uma:

  • Pimenta do reino preta – a mais utilizada, é colhida antes de amadurecer e passa por um processo de fermentação e secagem ao sol
  • Pimenta do reino verde – é colhida antes de amadurecer e comercializada dessa forma, tem um sabor menos picante e aroma mais forte
  • Pimenta do reino vermelha (ou rosa) – é colhida após o amadurecimento e tem um sabor bem picante
  • Pimenta do reino branca – é colhida madura, mas é deixada de molho na água para soltar a pele e depois passa por um processo de secagem ao sol. O resultado é um sabor bem mais marcante e ardido que os outros tipos

Como usar

O recomendado é que se compre sempre os grãos da pimenta para serem triturados na hora do uso, pois os pós que são comercializados costumam vir com conservantes. As sementes moídas são mais facilmente absorvidas pela corrente sanguínea, sendo mais benéfico para a saúde triturar com o auxílio de um pilão do que moer com moedores caseiros.

Muito utilizada no preparo de molhos, o ideal é que a pimenta do reino seja acrescentada ao prato somente no final e não no início do cozimento.