Pílula do Câncer no Brasil Porque não é Permitido?

O câncer, também conhecido como cancro, é uma doença que ocorre quando há o crescimento confuso e desenfreado de células em alguma parte do nosso organismo. Essa manifestação gera tumores do tipo malignos em um ou em vários lugares (neste segundo caso, caracterizando a metástase) do corpo. Hoje a doença é tratada por meio de sessões de químio e radioterapia, porém, uma nova técnica de combate ao câncer vem entrando em jogo e ganhando atenção em âmbito nacional: a pílula do câncer.

• Pílula do Câncer – O Que é?

A pílula do câncer, apelido da substância “fosfoetanolamina sintética”, foi recentemente descoberta por Gilberto Chierice, pesquisador da USP (Universidade de São Paulo).

De acordo com ele, a pílula é capaz de atuar no combate das mais variadas manifestações do câncer, o que fez com que a busca pela substância fosse bem expressiva em todo o Brasil.

Mesmo que confirmada a sua eficácia, os estudos e exames clínicos em seres humanos ainda não foram realizados. Por isso, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda não permite o desenvolvimento e a comercialização da pílula do câncer no Brasil.

• Porque é preciso recorrer à Justiça para ter acesso à substância?

Por cerca de 20 anos a pílula do câncer foi distribuída na Universidade para indivíduos que a procuravam com o objetivo de combater determinados tipos da doença. Em julho de 2014, por determinação da Anvisa, o IQSC – Instituto de Química de São Carlos foi obrigado a dar um fim na produção da mesma.

Desde então, o número de pacientes que procuraram à Justiça, visando à liberação do componente, foi altamente expressivo.

Em novembro de 2015, se sentindo pressionado pela comunidade em geral e diante de muitas disputas judiciais, o governo fez o anúncio de que o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) receberia R$10 milhões para a realização de estudos próprios da fosfoetanolamina.

• E agora, já é possível consumi-la no Brasil?

Pílula do Câncer como conseguir

Pílula do Câncer como conseguir

Em março de 2016, seus resultados começaram a ser publicados e um projeto de lei foi instaurado ainda no mesmo mês, permitindo a fabricação e a comercialização da pílula do câncer no Brasil.

No final de maio, o STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu de modo provisório o projeto de lei que liberava o desenvolvimento da fosfoetanolamina no Brasil, uma vez que a pílula falhou drasticamente no último teste realizado.

O último teste, realizado em 17 de junho, mostrou que o componente não pode combater o cancro de pâncreas e diferentes tipos de melanomas (mesmo quando a dopagem é realizada em altíssima concentração). Além disso, em cânceres de pulmão, o medicamento também tem se mostrado pouco eficiente.

De modo geral, pesquisas realizadas em território brasileiro envolvendo a pílula do câncer reforçam que ela aumenta a expectativa de vida do paciente, principalmente pelo controle da invasão e do próprio desenvolvimento das células desordenadas responsáveis pelo surgimento do câncer.

Programa do ratinho mostra resultados sobre o uso da pílula do câncer no tratamento de pacientes.

https://www.youtube.com/watch?v=Mk-MAvbFAuI

A avaliação sobre seus riscos, por outro lado, ainda é recente, sendo esta a principal justificativa pela qual sua produção e venda ainda não é autorizada. Fonte imagem: directoalamesa