Bem Estar

Veja o Que Você Precisa Saber Sobre Infecção Hospitalar.

Veja o Que Você Precisa Saber Sobre Infecção Hospitalar.
4.7 (94.29%) 7 votes

Vamos iniciar com uma situação hipotética, mas que ocorre com muita frequência no nosso dia a dia. Um amigo, parente ou conhecido acaba de passar por uma cirurgia. Se ele está hemodinamicamente estável e não apresenta riscos de complicação, no dia seguinte já recebe alta por risco de infecção hospitalar.

Muitas pessoas ficam frustradas com esse tipo de situação. Acham que a equipe de saúde está sendo negligente por enviar para casa uma pessoa que acabou de passar por um procedimento cirúrgico. Mas esse é o procedimento mais correto e é o melhor que se pode fazer pela saúde do paciente no momento.

Entenda agora o motivo desse tipo de decisão e porque é a mais adequada!

infecção hospitalar

O que é infecção hospitalar?

Qualquer infecção que foi adquirida durante o internamento no hospital é considerada infecção hospitalar. Normalmente ela está relacionada a algum tipo de procedimento típico do ambiente como o cirúrgico citado acima.

Dentro de um hospital, o indivíduo está muito mais propenso a contrair vírus e bactérias por diversos motivos:

  • local onde se encontram pessoas em situação de doença;
  • o indivíduo está com a saúde mais fragilizada;
  • e os vírus e bactérias do ambiente costumam ser mais resistentes e assim, mais difíceis e serem destruídas pelos remédios;

Infeção hospitalar tem cura?

Apesar do grande temor que os médicos têm de o paciente contrair uma infecção, ela tem cura. Porém, é muito difícil reverter uma infecção hospitalar e vários são os fatores que podem pesar a favor ou contra a recuperação.

Por exemplo, pacientes jovens têm mais chances de recuperação. Já os idosos, ainda que estejam com um simples corte na pele, são muito mais vulneráveis a contrair uma infecção já que o sistema imunológico não é tão forte quanto antes.

Além disso, é preciso tomar muito cuidado com o tipo de antibiótico escolhido para o tratamento. Dependendo do tipo, eles podem deixar a bactéria ainda mais resistente que antes e piorar o quadro do paciente.

Infecção hospitalar: sintomas

Tudo vai depender do tipo de micro-organismo que está instalado no corpo do paciente e onde ele está localizado. Por exemplo, é muito comum que bactérias e vírus se alojem nos pulmões já que as vias respiratórias são um canal aberto para a entrada desses invasores.

Se este for o caso, os sinais e sintomas se darão com aumento do muco, dificuldade para respirar, baixa saturação sanguínea, entre outros. Porém, a febre, por exemplo, é sinal que costuma aparecer na maioria dos processos infecciosos.

Quais os tipos de infecção?

As infecções mais comuns se dão por vírus ou bactérias, porém, os fungos são a 3ª causa mais comum de infecção hospitalar. Os tipos de infecção são classificados de acordo com alguns fatores como:

  • o tipo de micro-organismo;
  • o local onde se deu a infecção;
  • a via de transmissão do agente invasor;

Por exemplo, é muito comum que esses seres microscópicos entrem no corpo através da sonda parenteral que não foi devidamente higienizada ou por conta de uma aspiração nas vias aéreas feita com o uso de luvas não-estéreis.

Outra forma bastante comum de infecção é quando o vírus ou bactéria passa de uma pessoa para a outra. Dentro dos hospitais há uma grande quantidade de visitantes que os trazem do ambiente externo para o interno.

Como prevenir a infecção no hospital?

Há formas bem simples de fazer isso, mas que precisa da conscientização de todos. Tudo começa pelo próprio profissional de saúde que precisa andar com as mãos bem higienizadas, especialmente, antes de manipular o paciente e os equipamentos ao redor. 30% dos casos podem ser evitados apenas com essa medida.

Usar sempre e apenas objetos esterilizados, principalmente nos casos de procedimentos invasivos como, por exemplo, furar a pele do paciente para a colocação do soro ou para a aplicação de medicamentos.

infecção hospitalar prevenção

É necessário também que haja uma conscientização dos visitantes. Afinal de contas, eles estarão em contato direto com o paciente. O ideal é que usem máscaras, propé e que usem álcool 70% nas mãos se forem tocar no paciente ou mesmo em objetos que ele tenha contato.

Você já passou por uma situação de infecção hospitalar ou conhece alguém que esteve numa situação como essa? Conte pra gente como aconteceu!

Comentários no Facebook

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.