Endoscopia: Para que Serve e Como Funciona.

Certamente você já ouviu falar em um exame chamado endoscopia. Uma grande parcela da população já precisou fazê-lo e, como o paciente precisa ser sedado, causa um certo temor em quem precisa realizá-lo.

Há muitas dúvidas por trás desse exame e muitos mitos criados pelas pessoas. O seu médico te prescreveu esse exame? Veja agora tudo sobre ele e tire as suas principais dúvidas!

Endoscopia: para que serve?

Você já sentiu dor de estômago? Já sentiu uma sensação de queimação, como se a comida voltasse? Pois bem, esses são alguns dos sinais e sintomas de que algo não vai bem com o seu sistema digestivo. A endoscopia serve, justamente, para descobrir o que há de errado, auxiliando o diagnóstico do médico.

Ela pode ser realizada de duas formas: por biópsia, na qual retira-se um pequeno pedaço da parede do estômago que é levado para análise em laboratório, ou por um tubo com uma câmera presa na extremidade. Esse é o tipo mais comum e é sobre ele que vamos falar.

Como se preparar para o exame?

Antes de iniciar o exame de fato, algumas instruções são passadas para o paciente. Uma delas é o jejum de, pelo menos, 8 horas imediatamente antes do exame e não fazer uso de nenhum tipo de antiácido como o Omeprazol e a Ranitidina.

PROPAGANDA

A água está liberada, mas só até as 4 horas anteriores ao exame. Se for necessário ingerir algum outro tipo de remédio, o ideal é tentar fazer isso com o mínimo de consumo de líquido. O objetivo aqui é evitar um grande volume no estômago.

Como funciona?

Dentro do consultório médico, você será chamado e a primeira coisa que acontecerá é a aplicação de um sedativo aplicado diretamente na veia. O médico pode aplicar uma solução de xilocaína – um anestésico – na região do pescoço. Usa-se um spray dessa substância que é borrifado na boca e tem como principal função evitar tosses e engasgos.

Caso o médico não faça isso, você pode pedir ou, pelo menos, perguntar se é possível, caso sinta-se mais seguro.

Após a sedação fazer efeito, o endoscópio – uma espécie de mangueira com uma câmera – é introduzido através da garganta, alcançando o esôfago e estômago e desce até chegar ao duodeno. O chip presente no endoscópio consegue enviar as imagens, em tempo real, para um computador. O médico grava as imagens para ajudá-lo a identificar o que está causando o desconforto no paciente.

Tudo é feito de forma indolor, afinal de contas, a sedação garante que o paciente não sinta ou veja absolutamente nada. O exame pode durar entre 5 a 30 minutos (dependendo do quadro) e, após finalizado, você ainda precisará ficar em observação na clínica por cerca de 30 a 60 minutos.

É perfeitamente comum sentir alguma irritação ou dor na garganta após o efeito da sedação passar. Uma sensação de estômago cheio também pode aparecer por causa da quantidade de ar que entra no momento do exame.

O que fazer após o exame de endoscopia?

Nesse dia, o paciente não poderá trabalhar ou fazer qualquer tipo de atividade, especialmente logo após o exame, por conta da sedação, os reflexos ficam diminuídos. Assim, se você trabalha com máquinas pesadas, o ideal é tirar o dia de folga.

Também não é aconselhável dirigir. Dessa forma, o melhor é ir acompanhado ou, caso isso não seja possível, você pode pegar um táxi e pedir ajuda para a equipe da clínica que entende o estado em que o paciente se encontra.

Há algum risco?

Qualquer procedimento invasivo e que envolva sedação apresenta seus riscos, mas eles são mínimos. Porém alguns imprevistos podem acontecer como sangramento, chance de perfuração do órgão ou mesmo uma reação alérgica a alguma substância presente no sedativo.

Por isso a importância de procurar bons profissionais e um ambiente que esteja devidamente preparado para qualquer emergência.

Endoscopia: Vídeo Detalhado Passo a Passo.

Leia Também:

Um dos motivos pelos quais a endoscopia é feita é para identificar doenças como a gastrite. Saiba um pouco mais sobre essa patologia, seus sinais e sintomas!

PROPAGANDA